06 janeiro, 2007

Para 'a mais brilhante'

Serviu de alguma coisa. Além de ter servido para ter a certeza de que ainda tenho duvidas, serviu para te encontrar.
Não aconselho a ninguém. Acredito que as pessoas vão crescendo e criando convicções pelas suas experiências, não pela pressão a que são sujeitas em sítios como aquele. Tenho medo de dizer que não acredito em Deus. Por agora, acredito no que vejo. Acredito que há pessoas que se dão aos outros a troco de nada e isso tem tanto valor!
Afinal o dinheiro não move tudo. Há motivos mais fortes. Descobri pessoas que se dão a desconhecidos por "Deus". Contam-nos das suas vidas, fazem-nos crer que Deus esteve sempre presente. Agradecemos a Deus por mais um dia, mais uma refeição.
O pior é quando voltamos ao mundo. Continuam cá as mesmas pessoas, os mesmos trabalhos e consequentemente, os mesmos problemas. Somos despejados ao mundo com a falsa esperança de que se pode tornar melhor. Acaba o silêncio, a (suposta) paz, a (também suposta) harmonia e continua tudo. Continua a vontade de subir.
Durante o percurso, encontrei-me com pessoas que efectivamente se dão. Encontrei-te a ti. E algo me diz que vais estar por perto.

15 comentários:

  1. Apetece-me dizer que só tu é que estas bem, os milhares de convivas que estao espalhados pelo mundo fora, estão todos mal e acreditam todos naquilo que tu dizes que lhes fizeram acreditar. Aquilo que tu falas nao faz "milagres" se tu nao tiveres a minima vontade de acreditar é normal que saias e encontres tudo na mesma e no mesmo lugar e nao vejas as coisas de outra forma, os problemas nunca vao acabar, a guerra vai sempre existir o mal-dizer vai sempre estar nas bocas de quem nao nao percebe e nao respeita, eu vejo isso, so que vejo com um olhar diferente, de quem compreende, de quem acredita que no meio de tudo isso existe alguma coisa que nos faz crescer e viver dias após dia com mais vontade..
    Um conselho: Vive e deixa viver...
    Cumprimentos Fraternos

    ResponderEliminar
  2. não acrescento nada, minha querida.
    *

    ResponderEliminar
  3. Bem,..., eu não diria melhor!!!

    Também sou conviva e não me lembro de alguém me ter forçado a acreditar no que quer que seja!!!
    Também ninguém me prometeu que o mundo seria um mar de rosas quando regressasse daquele lugar!

    Agora o nível de compreensão da mensagem que nos é transmitida, cabe ao discrenimento de cada um e também à sua própria maturidade!

    Talvez daqui a uns anos tenhas crescido o suficiente para compreenderes :)

    Um abraço fraterno

    ResponderEliminar
  4. Olá Joana!!!!

    Não faço comentários anónimos porque não precisamos disso... sabemos nos respeitar na diferença... isso é o mais importante! Mas sobre este teu post, só tenho a comentar que a beleza não está num quadro, assim como as cores estão nele... nem tudo é objectivo, como o verde é verde e o amarelo é amarelo... há determinadas coisas que uns vêm e outros não... uns sentem e outros não... mas nem por isso deixam de existir (pelo menos para alguns). Tens razão... é o caminho que fazemos que nos faz quem somos... mas é dificil encontrar o caminho mais alegre, aventuroso, emocionante e prazeroso no meio do labirinto que é a vida... Um mapa, dicas, orientações... é preferível do que andar à deriva não é????
    Beijocas Fraternas!!!
    Andreia

    ResponderEliminar
  5. Bruno Pinho CF92707 janeiro, 2007 19:12

    Só fiz o comentario anonimo (o primeiro) porque nao me conheces de lado nenhum, nem eu a ti... Mas decidi fazer a minha observação..

    ResponderEliminar
  6. Olá Joana!

    Olha gostava de fazer um pequeno comentario! em primeiro lugar cada pessoa dasse em troco de nada como tu propria dizes mas porque todos fazemos parte de um grande corpo mistico! também porque queremos testemunhar aquilo em que acreditamos e talvez de alguma forma poder dar um pequeno exemplo daquilo que acreditamos ser o correcto não por sermos exemplo para alguem mas porque todos temos a aprender uns com os outros! em segundo lugar quando a falsa esperança de que o mundo melhore todos deveriamos fazer alguma coisa por ele! um verdadeiro oceano é feito de pequenas gotas e se cada um de nós der a sua gota de ajuda poderemos melhora-lo sigificativamente!
    desculpa se parece que não concordo contigo mas não tem nada haver c isso desejo e gosto muito de uma boa opinião e bem fundamentada contraria a minha, para q possa debatela! bjinhos e força
    Sê feliz

    ResponderEliminar
  7. Olá Dona Joana :)


    De tudo o que li neste post o que me custou mais ler foi sem duvida "Não aconselho a ninguém", será mesmo?

    Cada pedaço que lá entrou é único e só se deixou influenciar porque muito provavelmente algo lhe tocou. Todos nós que voltamos aquele lugar temos muito amor à camisola. Algo nos preenche lá dentro!

    De tantos milhares de convivas que existem por este mundo fora, sim por este mundo fora, tu pertences aquela percentagem que apesar de pequena (in)felizmente existe.

    É verdade que ninguém é dono da verdade nem tão pouco tu nem eu. As dúvidas todos nós temos. Não encontraste as respostas para as tuas e não és a única, eu também tenho as minhas… Eu consigo ultrapassar isso e as minhas dúvidas em relação ao que acredito são tão pequenas que deixam de ser significantes. Cada um é único e ainda bem que há gente diferente de nós para também darmos mais valor aquilo que temos =)

    Um abraço daqueles =)

    Rita Silva

    ResponderEliminar
  8. Bárbara CF 100708 janeiro, 2007 23:32

    Tal como o Bruno,..., e apesar de não dever justificações a ninguém,..., só não me identifiquei antes por não me conheceres de lado nenhum.
    Mas realmente, axei q o post merecia comentário :)

    ResponderEliminar
  9. e eu ponho assim:

    (palmas) & ... .





    bj's

    ResponderEliminar
  10. Joana,

    impressionaste-me com a tua sensibilidade :)

    Beijinho
    Sissi

    http://aphodit.blog.com

    ResponderEliminar
  11. Kero k saibas k Ele está sempre por perto...msmo fora dakelas quatros paredes. É como dizes cá fora está tudo na msma e cada vez pior se ñ fizermos nada...Agora cabe a nós tentar mudar as coisas k ñ nos fazem nem um pouco felizes...cumpre a missão conviva!


    salomé CF1008
    Sê Feliz

    ResponderEliminar
  12. Olá Joana.

    Decidi deixar o meu comentário não para contraiar o teu post mas para te mostrar a minha opinião. Tens razão em algumas coisas. Realmente as pessoas vão crescendo e criando convicções pelas experiências a que estão sujeitas. Mas durante a nossa vida somos ensinados a distinguir o bem do mal. Temos dois caminhos que podemos percorrer e somos livres de escolher qual a seguir mesmo quando sabemos que o escolhido será errado. Não somos forçados a acreditar em nada. Felizmente podemos dár-nos ao "luxo" de escolher em que acreditar pois é a consciencia que nos distingue dos outros seres vivos. Quando dizes que somos forçados a acreditar não poderias estar mais errada ( mas esta é a minha opinião. ) Simplesmente acreditamos porque assim o queremos. É necessário olhar o mundo com o coração porque apesar de pouco podermos fazer para o mudar basta acreditar que somos capazes de marcar a diferença nem que seja próximo de nós. O importante é encontrarmos a felicidade naquilo que fazemos e acreditamos. Assim a vida tem outro sentido.

    Abraços fraternos :)
    Eva Assunção

    ResponderEliminar
  13. Olá Amiga!
    Olé convivã!

    Foi com muito gosto que li este teu comentário.

    Fico contente por não ter sido em vão o tempo que passas-te em eirol... pelo menos (segundo o que dizes!!!) deu para "ter a certeza" que ainda tens dúvidas e "serviu para te encontrar"... seja quem tu encontras-te... certamente é alguém especial...e que te vai ajudar SEMPRE!

    Não tenhas medo de dizer que não acreditas em Deus...Ele não fica triste... mas certamente vai rejubilar de alegria quando sentires e partilhar o seu Amor...

    Esse Amor é único, simples, verdadeiro e faz mudar o Mundo...

    Pode não mudar todo o mundo...mas se mudar em tua casa, na tua escola, na tua paróquia é óptimo...

    Se não for agora, certamente amanha o Amor de Cristo te vai seduzir...

    Parabéns por teres este post...

    Deixo-te com uma citação que ouvimos no convívio e que tento seguir:

    "AMA E FAZ O QUE QUISERES!" (Stº Agostinho)

    Um grande e sincero Abraço

    Tiago Pinto dos Santos

    ResponderEliminar
  14. Ola!

    Foi com alegria que lis este teu mail.

    Abraço
    Tiago Santos

    ResponderEliminar
  15. Pois é...também eu já fiz o convívio. Também eu vivi aquilo muito intensamente (como estas pessoas aqui referiram). Chorei. Encontrei-O (seja Ele quem for). Vim cá para fora. Espalhei a palavra Dele. Recomendei por onde passei. Diria até, que tudo parecia ter mais sentido. Reaprendi a dar valor às pequenas coisas. No momento, vivi.

    Os dias foram passando. É certo que todos sofrem. É certo que eu sabia que os problemas cá estariam na mesma. Os seres humanos erram, também o sei. A Igreja, igualmente.

    A desilusão foi tomando conta de mim (as pessoas às vezes são cruéis). Parece-me agora que os que lá vão, a essa casa que dizem tanto adorar, lembram-se do Amor, e de tudo o que ele pressupõe, apenas quando lá estão. Cá fora fica muito por fazer…
    Não querendo ser injusta, o sentimento que prevalece é esse.

    Aprendi a questionar, talvez seja isso. Hoje “Tenho medo de dizer que não acredito em Deus. Por agora, acredito no que vejo.” E no que sinto, que é muito.

    Só peço uma coisa: respeitem (ainda que não concordem) quem tem uma outra opinião. E questionem um bocadinho, nem que seja para acreditar ainda mais.

    Joana Bastos

    ResponderEliminar